pt
enptes
pt
enptes
  • Home
  • News
  • Bodycams: O que são e como funcionam ?

Bodycams: O que são e como funcionam ?

Bodycams: O que são e como funcionam ?

Enfrentando os Desafios da Segurança com Bodycams: Uma Solução Inovadora para Transparência, Controle e Eficiência.

O desafio de prover segurança em um mundo cada vez mais conectado, populoso e propenso a disputas de narrativas tem levado cada vez mais corporações e entidades governamentais a procurarem alternativas que consigam aliar controle e transparência.

Dentro desse ensejo, a tecnologia das Câmeras Operacionais Portáteis (Bodycams) vem se apresentando como uma excelente ferramenta, que beneficia a sociedade de muitas maneiras diferentes. Dentre as principais, podemos citar a redução na taxa de letalidade das abordagens, a maior transparência em casos de investigações, e a maior segurança dos agentes contra falsas acusações de abuso de autoridade.

Outra dimensão interessante é o impacto na qualidade dos processos. A bodycam pode ser utilizada tanto como um meio de auditoria, para verificar se os procedimentos desejados estejam sendo praticados de forma adequada, quanto como uma ferramenta de treinamento, possibilitando que melhores práticas sejam difundidas com exemplos reais.

De forma geral a adoção de sistema de segurança e auditoria baseados em imagem, aliados à analíticos de vídeo e inteligência artificial,  tem feito parte desse esforço para trazer melhorias em diversos setores,  sendo já possível constatar importantes dados de validação e aceitação.

No estado de São Paulo, por exemplo, o uso das Bodycams pela Polícia Militar resultou no menor índice de letalidade policial apurado nos últimos anos. Além de São Paulo, Distrito Federal e Santa Catarina também iniciaram o uso das câmeras em parte do contingente.

Já no estado do Rio de Janeiro, mais de 21 mil bodycams estão em implantação pela L8 Group, empresa curitibana especializada em desenvolvimento de tecnologia para Cidades Inteligentes e Segurança Pública. O material será utilizado nos uniformes dos agentes das forças de segurança e fiscalização do Estado.

A seguir, você entenderá melhor o que é e como funciona essa solução.  

O que são as bodycams?

O termo pode ser traduzido como “câmera corporal”, o que é autoexplicativo, mas vamos nos aprofundar um pouco. Afinal, os detalhes deste equipamento são interessantes e fazem toda a diferença para ressaltar sua necessidade.

A bodycam é uma câmera que opera acoplada ao uniforme dos agentes de segurança e fiscalização. Além de gravar e transmitir vídeo e áudio, contém um sistema de geolocalização que permite verificar, em tempo real, onde o portador está localizado através de coordenadas via satélite (GPS e AGPS) transmitidas através de tecnologias de comunicação como WiFi, 3G, 4G e 5G.

Como funcionam?

As bodycams que serão usadas no Rio de Janeiro são as mais avançadas e modernas do mercado. Leandro Kuhn, CEO da L8, explica: “A L8 conseguiu integrar a escala de produção da maior fabricante de câmeras do mundo com um software próprio para bodycams, o que garante a qualidade e segurança dos dados, com um ótimo custo/benefício”.

A distribuição das câmeras pode ser feita utilizando diversos métodos de autenticação, partindo desde listas fixas, passando por listas integradas a sistemas de controle de diretório como AD e LDAP, até a autenticação por meio de reconhecimento facial.

O sistema possibilita um apurado controle de uso, sendo que cada agente recebe a câmera já com sua identidade registrada, sendo possível rastrear futuramente quem utilizou cada equipamento com registros individuais de retirada e devolução.

As baterias desses modelos proporcionam pelo menos 12 horas de funcionamento com uma única carga, o que garante autonomia e mobilidade para os agentes manterem o uso do equipamento durante o turno de trabalho. As gravações são mantidas nas câmeras durante o uso em campo, e são posteriormente transmitidas para um Data Center de grande capacidade e segurança, onde as imagens ficam custodiadas por até um ano.

Tendência mundial

Cada país encontra usos diferentes para as bodycams. Na Dinamarca, seu uso ocorre nos centros de detenções. A Suécia faz uso das câmeras em manifestações e grandes eventos dentro do país. Já no Canadá, o uso é similar ao realizado no Brasil e, embora tenha gerado certa apreensão entre os policiais, acabou se mostrando uma ferramenta bastante útil.

Para além de evitar abusos e violência policial, as câmeras corporais visam resguardar os profissionais da segurança pública contra eventuais ataques e acusações indevidas. Os registros feitos pelas bodycams também aceleram processos penais e apresentam provas concretas sobre os casos.

O uso de câmeras corporais agrada a população, beneficia os policiais e demais agentes de segurança, e comprova como novas tecnologias podem ser usadas para o benefício geral de uma nação. 


Para ficar por dentro de todas as informações sobre esse e outros assuntos, acompanhe o blog do Grupo L8.

Leia também:

Leitura Recomendada

A L8 Group foi uma das poucas empresas brasileiras a participarem de um evento internacional de cibersegurança em Moscou (Rússia),[...]
Embora as mudanças trazidas pelo Wi-Fi 6 tenham sido mais sobre questões de segurança, a chegada do Wi-Fi 7 promete[...]
imagem com cidade ao fundo e um cadeado digital, ilustrando o tema de segurança pública
O Grupo L8 está sempre com inovações e trazendo soluções para o mercado de tecnologia nacional na segurança pública. Para[...]
Carregar mais
A L8 Group foi uma das poucas empresas brasileiras a participarem de um evento internacional de cibersegurança em Moscou (Rússia),[...]
Embora as mudanças trazidas pelo Wi-Fi 6 tenham sido mais sobre questões de segurança, a chegada do Wi-Fi 7 promete[...]
imagem com cidade ao fundo e um cadeado digital, ilustrando o tema de segurança pública
O Grupo L8 está sempre com inovações e trazendo soluções para o mercado de tecnologia nacional na segurança pública. Para[...]
Carregar mais
plugins premium WordPress